"In three words I can sum up everything I have learned about life: it goes on."


Tuesday, May 29, 2012



Ando tão à flor da pele
Que meu desejo se confunde
Com a vontade de não ser

Ando tão à flor da pele
Que a minha pele
Tem o fogo
Do juízo final

Barco sem porto
Sem rumo, sem vela
Cavalo sem sela, bicho solto
Um cão sem dono
Um menino, um bandido

Às vezes me preservo
Noutras, suicido.

Mas aí, daqui uns dias, você vai me ligar. Querendo tomar aquele café de sempre, querendo me esconder como sempre, querendo me amar só enquanto você pode vulgarizar esse amor. Me querendo no escuro. E eu vou topar. Não porque seja uma idiota, não me dê valor ou não tenha nada melhor pra fazer. Apenas porque você me lembra o mistério da vida. Simplesmente porque é assim que a gente faz com a nossa própria existência: não entendemos nada, mas continuamos insistindo.

Sunday, May 27, 2012

Antes de

antes de você chegar
eu ensaio meu oi
arrumo meu casaco
três vezes
cruzo e descruzo
minhas pernas
outras duas
apoio as costas
em alguma coisa
olho pra baixo
e treino indiferença

antes de você chegar
eu observo as luzes
a chuva caindo
as pessoas afobadas
correndo sob seus
guarda-chuvas
aqueles mesmos que
morreram na chacina
eu observo as poças d'água
fazendo plim
cada vez que uma nova gota
junta-se a elas

antes de você chegar
eu olho para todos
os lados possíveis
simultâneamente
pois não sei de qual
você vem
depois fixo em um
decido olhar só para aquele
e mudo de ideia de novo

antes de você chegar
vem eu levantando da cama
milagrosamente sem sono
vem a ansiedade
de um dia inteiro
vem meu bom-humor
vem quatro cigarros
vem muita chuva

antes de você chegar
vem a fumaça do teu cigarro
vem a tua franja linda
vem teu sorriso sempre
sorridente
vem teu olhar que me
mata

já veio tudo isso
e é só
antes de você chegar.

Saturday, May 26, 2012

43

Está sempre chovendo.Todos os dias que saímos estavam chovendo. Chuva me lembra você.
Olhei para meus pés, minhas pernas brilhavam e já se foram quatro cigarros.
Ensaiei na minha cabeça três vezes repetidamente o que algum dia desejarei te falar.Algum dia. Que não hoje, nem amanhã. Mas no futuro. Em algum futuro que se Deus quiser distante, quando eu estiver cansada demais pra me deixar chorar em silêncio por ciúmes, e crie coragem de preferir não te ver do que te ter por pedaços.
Porque és verdadeira. E eu admiro, e gosto disso. Sempre deixasses tudo muito claro sobre teu modo de vida e relacionamentos. Sempre me enquadras nos teus relacionamentos. (lindinha)
Notou que eu enrolei a língua ao dizer aquilo pra ti. Notou como eu jogo minha cabeça pro lado sem querer, involuntariamente. Descobriu como me fazer ficar vermelha e me abraçou quando eu queria ser abraçada.
Fizemos um filme inteiro sobre a chacina dos guarda-chuvas e assistimos um agonizar no meio daquela praça de mendigos. Me sublimou para o lugar teu e me fez esquecer tudo ao nosso redor.
És a que provavelmente, até hoje, me rendeu mais textos. Me deixas inspirada, animada, cheia de vida e amor. E eu te respeito e te respiro. E respeito a tua escolha de modo de vida e respiro teus olhares.
E é isso que me dói. Te entender tanto que não possuo coragem de tentar (ao menos) te fazer só minha.
Não sei quantas vezes já foram, mas foram muitas. E eu disse que só seria uma. Sempre bato nessa mesma tecla, mas é irremediável tentar não lembrar que desde o início eu já sabia como seria. Sabes que eu sempre conheço o chão onde piso.
Contei "um, dois, três, quatro, cinco" em silêncio e teus olhos refletiram nos meus e sorristes. Te perguntei o motivo e me dissesses que me olhar te fazia ficar assim.
Sorri de volta e te dei um beijo entre o canto do lábio direito e a bochecha.
Baixou os olhos e gemeu.
E sorriu, de novo.
Linda.
(como sempre)

Wednesday, May 16, 2012

Observadores
Observa-dores

Tuesday, May 15, 2012

42

prazo de validade, tudo tem prazo de validade, eu sei. mas é que se eu soubesse que iria ir acabando e amornando assim vapt vupt, eu teria desacelerado só pra poder te ter um pouco mais por mais tempo.
mentira. nem ia.

nem ia porque eu sempre tenho que ser rápida e intensa e inconstante.sempre.
e não é que eu goste da agonia, da ansiedade, dos devaneios, e etc. não é que eu goste. é que me faz achar assim, pelo menos que por instantes, que a vida não é essa merda inteira que eu normalmente acho que é.
é que me dá assim, um pontinha de esperança que existe uma luz lá no finalzinho, e daí vejo-me amarrando os fios dos meus cabelos aos fios de otimismo da minha alma. é só isso.
e eu quero que você saiba que eu sei, que eu sempre soube, que isso não daria em nada. que eu nunca tive esperança de nada. nem tenho. e provavelmente nunca terei. mas eu diria que é apenas uma auto-salvação com a ajuda de outra pessoa. estou fazendo isso por mim. não por ti e muito menos por nós. eu precisava acreditar que era possível de novo.

então é isso.
uma auto-salvação que pede um auto-sacrifício. é.

Monday, May 14, 2012

Às vezes te odeio por quase um segundo
Depois te amo mais
Teu pêlos, teu gosto, teu rosto, tudo
Tudo que não me deixa em paz
Quais são as cores e as coisas pra te prender?
Eu tive um sonho ruim e acordei chorando
Por isso te liguei

41


eu guardo todas as datas
e conto os dias
e não te conto
confundo "não" e "sim"
me traio continuamente
na esperança
de ser fiel
a ti
a mim
a nós

Sunday, May 13, 2012

40

ficando perigoso
perigoso porque eu disse
que seria apenas uma vez
e já foram tantas tantas
que perdi a conta

perigoso porque tenho tido
essa vontade incontrolável
de dize-la todas
essas coisas
que nem tenho coragem
de escrever

e aqueles olhos
e mãos
e pernas
e luzes
e estrelas
e...
boys don't cry

Friday, May 04, 2012

39

a tênue linha entre
se importar muito
e não se importar nada

não posso
e isso
só me faz
querer mais

lajotas cinzas
sob meus pés
levantei a saia
longa e burgundy
e vi sapatilhas
beges e sujas
engraçado
concordar o adjetivo,
engraçado

encarei a tela
me peguei
pensando que
eu gosto
do jeito que
as iniciais em
maiúsculo
de teu nome
relacionam-se
entre si